astrologia cármica revela

E o carma presente, como anda?

 

Volta e meio ouço nos meios espiritualistas e esotéricos a máxima “preciso queimar carma rapidamente para não ter que reencarnar mais”. Eu acredito que é fascinante ter várias vidas no planeta, principalmente se tivermos oportunidades de experimentar corpos com potencialidades diferentes em outras culturas, com profissões e realidades bem distintas daquelas que temos hoje.

Além disso sempre acho insuportável a ideia de ficar séculos , muito menos a eternidade, sem um descanso para a memória. O esquecimento temporário em uma vida são uma dádiva, ao meu ver, para o espírito.

Mas não é esse o tema que quero trazer aqui e, sim,  o carma que você nem percebe que está gerando hoje. Nossas vidas trazem experiências condizentes com o nosso passado. Mas esqueça o conceito deformado que te ensinaram: carma não é castigo. É o conjunto de resultados  das escolhas,  ações e crenças que tivemos no passado. Daí que o carma pode ser bom ou ruim, mas nunca injusto.

Muitas das dificuldades que temos hoje em certas áreas da vida são frutos da nossa negligência ou mesmo experiências traumáticas que tivemos em outras vidas. E não necessariamente punições. Veja um exemplo de um mapa que fiz recentemente: um indivíduo tem hoje dificuldades financeiras não porque usou mau o dinheiro no passado, mas porque carrega padrões de comportamento ligados a falta.

Um outro caso dizia respeito a uma pessoa que por vidas foi herdeira e agora precisa aprender a administrar sua vida financeira com atenção e cuidado, sendo autosuficiente. O interessante é porque é alguém que não sabe quanto gasta e nem quanto tem no banco. Negliência que precisa ser vencida, nesta ou em outra vida.

Os hindus e budistas falam que há 3 tipos de carma:

Karma Sinchit – O conjunto dos carmas acumulados nas diferentes vidas;

Karma Pralabd-  O carma que será trabalhado em uma existência, aquele que já tem estrutura mínima de ser alinhado nessa vida;

karma Kriyaman- Possibilidade das escolhas, carma que estamos criando hoje.

E é nesse último que gostaria de chamar a atenção. A maior parte das pessoas trabalha para resolver pendências antigas, esquecendo que suas escolhas atuais  também vão gerar experiências futuras. Esquecem que a indisciplina costuma cobrar um preço caro. Assim como a displicência com a máxima: não faça aos outros aquilo que não gostaria que lhe fizessem.

Pior ainda quando uma negligência é justificada para curar outra.  Reflita bem em todas as escolhas que você faz hoje.  Isso é mais importante que se preocupar. Porque o futuro será certamente resultados das decisões atuais.


Ricardo Hida é astrólogo, tarólogo e babalorixá. Autor do livro Guia para quem tem Guias – Desmistificando a Umbanda. Apresentador do programa “Encontro Astral” na rádio Vibe Mundial, 95,7 FM.

Tags Related
You may also like
Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *