Etiópia: um reencontro com a Humanidade

 

Uma das mais fascinantes e importantes descobertas da ciência e arqueologia foi o fóssil de Lucy, um Australopithecus afarensis de 3,2 milhões de anos, encontrado em 1974 pelo professor Donald Johanson, no deserto de Afar, na Etiópia. Estamos falando um dos países mais antigos do mundo, que foi berço da famosa rainha de Sabá,  mencionada na Torá, no Antigo e Novo Testamentos.  Trata-se de um país africano, que traduz uma complexa coleção de cultura e história. Conhecer o destino fará você ter um outro olhar para a História, para o Cristianismo e também para a sua  vida.

Esses foram alguns dos motivos que levaram a brasileira Danielle Roman, presidente da agência Interamerican, a conhecer o país recentemente . Ao visitar aquele que foi um dos mais importantes reinos da Antiguidade, em especial a cidade de Lalibela, a profissional de Relações Públicas não poderia imaginar que encontraria um país humilde e cheio de esperanças. Confira o que ela tem a nos dizer sobre sua jornada por esse cantinho da África.

Qual foi o motivo da sua viagem para a Etiópia?

Na verdade, o destino final era Ruanda , conhecido internacionalmente pelo avistamento de gorilas. Como já tinha feito safari não quis ir via África do Sul. Sempre tive curiosidade de conhecer a Etiópia, especialmente por conta das pessoas e por tudo sempre ouvimos a respeito do contraste do país.

Nota da Redação: Adis Abeba, capital, é importante cidade política e sede da ONU no continente africano.

O que você trouxe de aprendizado com esse destino?

Um novo olhar da África. Olha, se você acha que sabe o que é pobreza, está muito enganado. A Etiópia tem sofrido com a miséria, mas apesar disso, vence todos os desafios com integridade e dignidade.

Cite três motivos pelos quais as pessoas devem conhecer a Etiópia?

Um dia na vida todos deveriam conhecer Lalibela, a cidade mais espetacular que já vi, cheia de história, fé e religião. Ir para a Etiópia faz com que a gente dê valor ao país onde vivemos e a vida que temos. Você sai transformada, grata pelo que possui. É um grande aprendizado.  Além do que, a vida é feita de experiências e conhecer outras culturas nos engrandece como ser humano.

O que você destaca como mais inspirador?

Há muito o que ver e sentir, mas a humildade e a essência das pessoas que lá vivem são incríveis.

A viagem foi o que você esperava?

De jeito nenhum. Na verdade a viagem foi muito mais do que eu esperava.

Qual local é imprescindível para as pessoas visitarem no país?

Sem dúvida, Lalibela.

Nota da Redação: Trata-se de  uma cidade em Amhara, norte da Etiópia, onde se encontram igrejas esculpidas na rocha viva, por ordem do rei Lalibela, no século XII. A cidade oferece um Àquela altura, os cristãos tinham por tradição visitar ao menos uma vez na vida Jerusalém. Como naquele momento histórico, ela estava dominada pelos árabes, os cristãos não podiam exercer essa tradição. Assim, enquanto os católicos europeus se voltaram para Roma, Lalibela decidiu construir uma réplica de Jerusalém em seu reino. A Etiópia tem uma das mais antigas tradições cristãs. Para seus fiéis, de tradição copta, a peregrinação a Lalibela tem o caráter de uma viagem a Jerusalém.

Voltaria para o destino? O que gostaria de conhecer?

Posso afirmar que a Etiópia é um dos destinos que pretendo voltar em breve. Quero retornar para interagir com as tribos do sul do país.

Confira a galeria de fotos da Danielle Roman:

 


Mateus Borge é jornalista. É apaixonado por cultura pop e está iniciando no universo esotérico.

Tags Related
You may also like
Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *