o que fazer com vampiros energéticos

Fui sugado: E agora?

 

Nem sempre é possível evitar o contato com os vampiros energéticos.  Sabemos que a maior parte deles nem sabe que o são. Instintivamente – realmente eles não tem consciência disso-  sugam nossas energias nos deixando à míngua. É possível criar certas proteções, como  já ensinamos aqui.

A melhor defesa entretanto é manter um padrão energético não compatível com essa frequência. Mas muitas vezes, seja por razões profissionais ou até familiares, a convivência se faz necessária.

Diante de encontros inesperados, há certas atitudes que você pode tomar. Seu corpo já diz muito da energia da pessoa que chega até você. Obviamente se você sente certa repulsa, respeite o alerta, sem precisar ser grosseira.

  1. Se não se sentir a vontade para cumprimentar com abraço ou beijo, apenas acene. Essa pandemia do coronavírus irá certamente trazer novos hábitos para os brasileiros que nem se conhecem e já se cumprimentam com beijos e abraços como se fossem velhos amigos. Intimidade é para poucos e queridos;
  2. Vampiros energéticos sentem necessidade de tocar ou alisar “as vítimas”. Se preciso se afaste ou deixe claro que não gosta de ser tocada. El@ entenderá o recado;
  3. Se a conversa caminhar para lamentações, assuntos picantes ou bajulações, mude o rumo com frases de otimismo e racionalidade. Não prolongue o papo, caia fora;
  4. Nunca fique trancada em um ambiente fechado com vampiros energéticos, nem fique parada, frente a frente. Diga que você está atrasada, que vai buscar um copo de água e vá andando para um lugar mais aberto, com plantas e pessoas;
  5. Durante a conversa, sinta o seu corpo inteiro. Feche mentalmente a conexão astral com o ambiente imaginando um escudo de luz branca entre vocês. Ao final, diga para si mesma: corto toda e qualquer ligação com essa pessoa. Não fique pensando no que ela disse e muito menos se deixe impressionar pelo encontro;
  6. Se tiver em casa, passe uma turmalina preta em torno do corpo, seguida de um banho de hortelã antes de dormir.

Geralmente encontros com vampiros energéticos podem resultar em dor de cabeça repentina, queda de pressão, mal estar, enjoo, pessimismo e até irritação.

Veja em nosso podcast ( Portal dos Espiritualistas) algumas meditações para se desconectar dessas energias. A limpeza astral pode gerar bocejos, revigoramento e até leveza.

Vampiros energéticos merecem compaixão. Se vierem para se queixar sugira que busquem ajuda em um centro espírita, um terreiro ou uma igreja, lugares que tem todo o preparo para resolver questões assim. Mas não se sinta forçada a ajudar sem ter o preparo necessário. Médiuns treinados sabem se proteger e têm técnicas de autolimpeza e cura. Lembre-se que, além de sugar energia, o vampiro energético ainda deixa seu rastro: cargas que podem atrapalhar seu dia e até gerar enfermidades.

Aprenda a se cuidar, se proteger e se amar.


Ricardo Hida é astrólogo, tarólogo e babalorixá. Autor do livro Guia para quem tem Guias – Desmistificando a Umbanda. Apresentador do programa “Encontro Astral” na rádio Vibe Mundial, 95,7 FM.

Tags Related
You may also like
Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *