Mil vidas em uma vida

Há pouco entrei na turma dos enta. E tudo leva a crer, segundo as estatísticas, e se nenhum maluco coreano ou cenoura norte-americana colocar o mundo em perigo, que ficarei mais 50 anos apagando velas de aniversário.

Ora, em 40 anos já viajei bastante, ao menos 3 continentes, conheci muita gente, fiz muita coisa, aprendi mais ainda. Tenho até realizações bacanas que marcaram minha presença na Terra e que me enchem de orgulho.

O incrível é, que segundo a expectativa de vida de caras como eu , terei ainda meio século de vida, 10 anos a mais do que vivi até agora. Vai ser muito tempo, para construir muita coisa ainda e poder viver situações que sequer posso imaginar.

Assim são os novos tempos. Muitas vidas em uma só. Nascidos após 1970 optaram por ter duas e até três profissões em uma mesma vida. Escolhemos fazer mais de uma faculdade, aprender vários idiomas e se reinventar a cada década.

Ouvi um guia desencarnado explicar que o processo reencarnatório é muito desgastante. Que muita energia é envolvida no nascimento de uma pessoa. E que ela consome muitos recursos, de alfaces a paciência de muita gente, quando está na Terra. Assim, a Natureza, otimizando recursos, busca oferecer em uma encarnação muitas oportunidades para que nós possamos desenvolver o maior número de talentos e potencialidades.

Antes alguém nascia e morria pedreiro, ferreiro ou médico. Hoje pode ser por 10 anos executivo em uma empresa, por outros 10 anos chef de cozinha e em outros 20 tarólogo ou monge budista. Paralelamente dando aulas de tudo que viveu em cada uma das etapas e estudando assuntos que sequer tem correlação entre si.

A Vida tem forçado muita gente a ser polivalente. E nesse sentido, tem faltado justamente é valentia, coragem para mudar. Daí meu objetivo de mostrar que transformações são imprescindíveis e impostas em nossas vidas. Mesmo em um casamento de 50 anos é preciso que haja todo o tempo mudanças nas rotinas, além das transformações naturais que cada elemento do casal passa.

Reinventar-se é necessidade nos atuais tempos. Mantendo sempre intactos os valores éticos e espirituais que constituem o nosso Sagrado. Isso é a espiritualidade moderna que não vai cessar de revelar o que temos de mais grandioso.

(Ricardo Hida)

Serviço:

Ricardo Hida – ricardotbhida@gmail.com


Ricardo Hida é astrólogo, tarólogo e babalorixá. Autor do livro Guia para quem tem Guias – Desmistificando a Umbanda. Apresentador do programa “Encontro Astral” na rádio Vibe Mundial, 95,7 FM.

Mais sobre o assunto:
+ Constelação familiar: por quê buscar essa terapia?
+ Limpando a casa com vassoura de bruxa
+ Maximalismo: criando ansiedade

Tags Related
You may also like
Comments