Natal: a simbologia do dia 25 de dezembro

0

Quase todo mundo já sabe que Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro. Muita gente também se queixa do excesso de comércio em torno da festa e crê que a escolha do período se dê por conta do 13º salário. A maior parte das pessoas também não compreende os símbolos natalinos, como a troca de presentes e a árvore de Natal. Raras são as pessoas que conhecem a razão de se celebrar o aniversário do Messias nesta data.

Até a Idade Média, o nascimento do Cristo foi comemorado em 6 datas distintas, a maior parte das vezes entre fevereiro e março, sob o signo de Peixes, já que o arquétipo pisciano fala muito da mensagem de Jesus: espiritualidade, compaixão, ajuda ao próximo. Procurou-se, através do estudo astrológico, identificar qual seria a data exata do nascimento do Mestre. Como isso não foi possível, a Igreja determinou uma data simbólica.

Muito antes do cristianismo, em diversas culturas sabia-se que era nesse período que acontecia um fenômeno astronômico, o solstício, a noite mais longa do ano no hemisfério Norte. A Terra percorre em 365 dias e algumas horas uma elipse em torno do Sol. O movimento não sendo circular, faz com que a distância da Terra em relação a estrela não seja igual todo o tempo. Daí que duas vezes ao ano, o número de horas do dia e da noite são iguais, os equinócios, e uma vez ao ano a noite fica mais longa em cada um dos hemisférios. No caso do hemisfério sul, por volta do dia 24 de junho, quando se tem os festejos juninos, e a comemoração de São João Batista.

Muitos povos, mesmo não cristãos, amedrontavam-se diante de uma noite mais longa que o habitual. Para muitos era a noite em que as trevas dominavam o mundo. Em algumas culturas, as pessoas se presenteavam com velas para espantar as sombras (de onde surge uma explicação para a troca de presentes). Intelectuais da Igreja Católica resolveram então celebrar o nascimento do Cristo na noite mais escura do ano. Para mostrar que Ele seria a luz nas trevas da Humanidade.

O pinheiro, por sua vez, com sua forma triangular-forma geométrica que lembra a trindade- com uma estrela na ponta, simboliza a árvore da vida e o caminho até a Luz.

Celebrar, portanto, o Natal tem a ver com a lembrança de que   as trevas são relativas e sempre surge a Divindade para iluminar os caminhos quando se parecem sombrios. O Natal não é apenas a celebração do nascimento do Cristo, é  também festejar a existência da luz e a certeza que nenhuma escuridão é para sempre, já que o dia, sempre virá. E mesmo nas épocas sombrias há uma estrela que nos guia, iluminando nossos passos.

Feliz Natal!

Ricardo Hida, Akindémi

E-mail: ricardotbhida@gmail.com

Instagram: @hidaricardo

Whatsapp: 11 9 9479 78 67

Share.

About Author

O portal dos espiritualistas tem como missão abraçar todas as vertentes ligadas a fé, e espalhar de forma positiva o conhecimento espiritual. Aqui você encontrará uma gama de assuntos das mais diversas culturas e religiões, abrindo a sua mente para a iluminação e conhecimento.

Deixe seu comentário