background img
banner
espiritualista cozinha

O vegetarianismo nas religiões

por Barbara Teisseire

Existe um movimento crescente de pessoas que aderem ao vegetarianismo e adaptam suas dietas para que elas não incluam mais carne. No Brasil, 14% da população se diz vegetariana. Ou seja, 29 milhões de habitantes que não consomem mais carne. Alguns vão além e deixam de consumir qualquer produto de origem animal, aderindo assim ao veganismo.

Dentro do vegetarianismo, existem 4 tipos diferentes de dieta:

  • Ovo-lactovegetarianismo: não consome carne, mas consome ovos, leites e derivados
  • Lactovegetarianismo: não consome carne nem ovos, mas consome leite e derivados
  • Ovo-vegetarianismo: não consome carne nem leite e derivados, mas consome ovos
  • Vegetarianismo estrito: não consome nenhum alimento de origem animal.

O veganismo é um estilo de vida que não se limita apenas à alimentação, mas ao consumo em geral. Veganos não fazem uso de nada relacionado à crueldade animal, como produtos de beleza testados em animais ou produtos feito com peles, pelos e couros.

Os motivos para as pessoas aderirem a essas dietas são diversos, mas alguns aderem por conta de religiosidade. Algumas religiões têm o não-consumo de carne como dogma e outras apenas como princípios que auxiliam na espiritualidade. Veja algumas delas a seguir:

Igreja Adventista do Sétimo Dia
Prezando por práticas saudáveis que mantenham a integridade do corpo, a crença recomenda o vegetarianismo e a adesão às leis de saúde de Levíticos 11, como se abster de carne de porco, frutos do mar e outros alimentos impuros.

Movimento Hare Krishna
Um dos princípios que auxiliam na prática da religião é o de não consumir carnes, peixes, ovos, frutos do mar e derivados destes. Eles recomendam o lactovegetarianismo como dieta ideal dos praticantes.

Budismo
A filosofia budista e as vertentes que seguem os ensinamentos de Buda têm como doutrina o ahimsa (não-violência). Basicamente, deve-se evitar a agressão de qualquer forma, como ações, palavras e pensamentos, a todo ser vivo e ecossistemas. Recomenda-se não consumir carnes e a gastronomia budista é principalmente vegetariana.

Jainismo
Segundo o princípio ahimsa da não-violência, para os jainistas, o lactovegetarianismo é o mínimo que o adepto deve fazer para a prática religiosa. Alguns estudiosos do jainismo defendem inclusive o veganismo.

Hinduísmo
Esta é outra tradição religiosa de origem na Ásia que segue a doutrina ahimsa, mas o vegetarianismo não é um dogma desta crença. Alguns adotam a dieta como um estilo de vida purificador, mas a maioria dos praticantes não consomem carne apenas de origem bovina. A vaca é vista como um animal quase sagrado na Índia, onde prevalece esta religião, por se tratar de uma figura quase materna.

Sikhismo
O sikhismo tem origem no Punjab (região entre o Paquistão e a Índia) e contém elementos de hinduísmo e islamismo. Os templos religiosos são chamados de gurdwara e aceitam visitas de pessoas de toda e qualquer crença, contanto que as regras de entrada sejam permitidas. Lá dentro existe o langar, uma cozinha comunitária em que todos podem comer, onde são servidas apenas comidas vegetarianas. Diferentemente das religiões citadas anteriormente, o sikhismo não adota isto como princípio ou dogma, isto é feito para que todos possam se alimentar ali, independentemente de restrições alimentares.

Tags Related
You may also like
Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *