background img
banner
lua astrologia espiritualidade

Quem tem medo da Lua?

De todos os planetas, a Lua – sim, na astrologia, para efeitos didáticos colocamos o satélite como planeta- é quem faz o maior número de revoluções na vida dos terráqueos. Revolução é quando um astro volta a ocupar a mesma posição em que estava no momento de nascimento de um indivíduo.

Como seu ciclo é de 28 dias, estamos mais habituados a sentir sua influência em nossa realidade, do que com Saturno que leva em média 28 anos para completar seu ciclo. Para a leitura astrológica a Lua, que rege o signo de Câncer, representa a forma como reagimos emocionalmente, assim como a maneira como enxergamos nossas mães. O luminar (como o Sol e a Lua são conhecidos) também tem profunda relação com memórias e nutrição, sobretudo afetiva.

Alguém que carrega uma lua em Áries, por exemplo, tende a reagir mais intempestuosamente e impulsivamente que alguém com lua em Touro. Da mesma maneira tende a perceber a mãe como uma mulher ativa, agitada, empreendedora. Mesmo que o signo dela não seja Áries. Trata-se, como falamos, de percepção, e como tal, muito particular, individual. E é por isso que  irmãos tendem a ter luas diferentes e também relações e percepções distintas da mesma genitora.

Obviamente o signo em que a Lua se encontra e os aspectos que recebe de outros planetas influenciam sobremaneira sua atividade no mapa de uma pessoa.  Uma Lua em Capricórnio, por exemplo, é chamada de exilada, ou seja, tem sua Natureza tensionada.

Os eclipses- solares e lunares-, da mesma forma, enquanto fenômenos astronômicos são lindos e fascinantes. Já na interpretação astrológica podem causar instabilidade nos indivíduos e necessidade de atenção na área em que ocorre em um mapa natal.

Na astrologia eletiva, a Lua assume papel fundamental na escolha de datas para eventos. De casamentos a lançamentos de produtos. De cirurgias a viagens. É preciso observar não apenas o signo em que se encontra a Lua, ou as tensões ou bons aspectos que recebe de outros planetas. Mas sobretudo a fase em que se encontra: nova, crescente, cheia ou minguante. Uma lua fora de curso, por exemplo, pode causar problemas inesperados em eventos.

Vale lembrar sempre que a astrologia não é determinista. Ela aponta oportunidades e crises que surgem no caminho de cada um de nós. Acompanhar a Lua ajuda, e muito, a entender relações, instabilidades e estabilidades em nossas vidas e inclusive nossa saúde.

Tags Related
You may also like
Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *