CARTA DA SEMANA DE 10 A 16/09/2018

0

A orientação para esta semana, é a carta da CONSCIÊNCIA.

Considero muito adequada a tirada, tendo em vista todo o processo pelo qual vimos passando. É quase um pedido de comprometimento com sua capacidade de ter um olhar justo entre o que pode estar adequado a si e à coletividade.

Vejam que não me refiro a “julgamento”, nem a “certo e errado”. Na minha concepção, não existe esta possibilidade. Ninguém está apto a fazer “uso” destas “referências”, de modo neutro e imparcial como deveria ser. Não é nossa competência.

Então vamos lá.

Momento de colocar-se sem agressividade e impulsividade diante de toda e qualquer situação, comprometendo-se com uma vida mais harmoniosa, um olhar mais compassivo e amoroso, deixando de lado os conflitos interiores que são a geração dos exteriores. A cada um cabe o direito de se expressar e opinar da forma que deseja. Tudo vem em conformidade com aquilo que você vem adquirindo no seu processo evolutivo e tem arraigado em seus registros de memórias, como padrões e crenças, o que, muitas vezes, o outro já limpou e superou. Independentemente de qualquer que seja o processo de cada um, a liberdade é um direito de todos os indivíduos.

Quando possuímos um alto grau de consciência, deixamos de (re)agir para agir. Você entra em si mesmo e percebe a sua capacidade de fazer escolhas e ao próximo é dado o mesmo direito.

A consciência é uma poderosa força de aprendizado. Quando nos colocamos em situações de conflito (sim, entramos nela por livre escolha), se estivermos em perfeita conexão com nosso Eu Superior, agiremos mantendo nosso campo vibracional nas frequências de amor, compaixão, compreensão. O outro, nosso Mestre e também Aluno, está à nossa frente com suas próprias questões e em meio às suas lições evolutivas. Essa percepção nos leva a devolver somente ao outro aquilo que LHE pertence, sem a necessidade de ataque. E a devolução deverá ter base somente na avaliação de que aquela energia não pertence a si e por isso está devolvendo ao dono. Para isso, é necessário o olhar interno, popularmente conhecido como “olhar seu próprio rabo”, para que o outro não seja a SUA lata de lixo.

Afaste-se um pouco de todos os julgamentos ou verdades que acha possuir sobre os conflitos e perceba-os primeiramente em si. Em seguida, foque na ação amorosa.

E então perceberá que o conflito surge da necessidade do ego. De querer ter sempre razão. Esta vem do equilíbrio das emoções, não da raiva ou do orgulho.

Boa semana!!

Serviço:

Ana Thereza Valerio – Terapeuta Holística

Cel e WhatsApp: 48 99858 8665

Facebook: Ana Valerio Terapeuta

Instagram: @ana_valerio_terapeuta

 

Share.

About Author

O portal dos espiritualistas tem como missão abraçar todas as vertentes ligadas a fé, e espalhar de forma positiva o conhecimento espiritual. Aqui você encontrará uma gama de assuntos das mais diversas culturas e religiões, abrindo a sua mente para a iluminação e conhecimento.

Deixe seu comentário