Ritual poderoso para São Jorge! Ogum iê!

 

O texto abaixo foi publicado hoje no site: www.joabidu.com.br. Conheça, com detalhes, a história e a força de São Jorge, representante de Ogum e santo guerreiro.

Não é só o Rio de Janeiro que para hoje, 23 de abril. E a culpa nem é da pandemia. Há anos que o carioca vai, nesta data, às igrejas e aos terreiros para saudar São Jorge.  Diversos países e cidades espalhados pelo mundo também têm o santo como padroeiro. A Inglaterra, por exemplo, é consagrada ao santo da Capadócia.

Essa devoção é facilmente explicada: além de fazer parte dos 14 santos auxiliares, aqueles que para a Igreja Católica recorremos em caso de emergência, São Jorge é, por excelência, o santo guerreiro. Aquele que sai vencedor depois de lutar contra forças terríveis.

Sua imagem é a de um soldado com armadura matando um dragão.  Estórias medievais dizem que tal fera aterrorizava uma cidade na Inglaterra. Sabemos, no entanto, que o dragão representa todo os males que aflige mulheres e homens em todo o mundo: seja a violência, a doença, a miséria ou a maldade de outrem.

São Jorge, também chamado de Jorge da Capadócia ou ainda Jorge de Lida, foi um soldado romano nascido em 275 d.C que serviu ao Imperador Diocleciano e morreu, como mártir cristão, em  23 de abril de 303.

O Corinthians, com mais de 14 milhões de torcedores, também elegeu o santo como protetor do time, batizando, inclusive o local de treinos, com o nome de Parque São Jorge.

Na época da escravidão, os africanos, para manter o culto aos Orixás sem a proibição da Igreja Católica,  sincretizaram São Jorge com o Orixá Ogum, senhor da Guerra e dos caminhos abertos. Hoje, na Umbanda, religião cristã, mas com matriz africana e influência indígena, entende -se que Orixás são forças da Natureza, e que São Jorge carrega e representa  a determinação e coragem de Ogum.

É um santo a quem se recorre, como falamos acima, em casos de urgência e perigo. Conheça um ritual poderoso que ajudará você em casos de emergência.

Em uma terça-feira, ou no dia 23 de abril, acenda uma vela de 7 dias azul escuro com uma pedra lazul (azurita ou cianita azul) e diga em voz alta a oração abaixo:

“Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal. Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar. 

Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos. 

Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós. Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo. São Jorge Rogai por Nós. Amém”


Ricardo Hida é astrólogo, tarólogo e babalorixá. Autor do livro Guia para quem tem Guias – Desmistificando a Umbanda. Apresentador do programa “Encontro Astral” na rádio Vibe Mundial, 95,7 FM.

Tags Related
You may also like
Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *