sabbat yule

Tudo sobre o Sabbat Yule – solstício de inverno

Com o final de junho, temos a mudança de estação, o Sabbat Yule é uma celebração pagã, em que se comemora o início do inverno. Por ser originada no Norte da Europa, é a noite mais longa do ano, por isso os antigos pagam celebravam sua chegada, porque é a partir dessa noite que a escuridão vai diminuir e o sol irá voltar a nascer.

Em entrevista ao Portal dos Espiritualistas, Raphael Kakazu, feiticeiro e idealizador do Covil dos Feiticeiros, nos conta detalhes sobre Yule e seus rituais.

Yule

De acordo com o feiticeiro, surpreendente, embora fosse um festival de inverno famoso por sua violência e intensidade, poucas pessoas sabem que essa celebração influenciou o Natal cristão. “Celebrava-se o retorno dos longos dias quentes e do sol em si. No século dezenove, temos relatos apontando a continuidade dessas celebrações “natalinas” pelos povos vikings onde deuses como Odin, era celebrado.”

Raphael explica que entre tantos fatos que tornam esse festival importante para a bruxaria. Temos a Saturnália, uma celebração romana que marcava a entrada do sol em capricórnio. “Com isso, festejavam Saturno e o Tolo de Natal onde faziam parte da celebração um grande banquete de comunhão, trocas de presentes.  Tal qual é atualmente no Natal.”

Solstício de Inverno

O  festival teve sua origem do hemisfério norte, logo, o inverno lá acontece em meados de dezembro.  Durante essa estação acontecia a “ Caçada Selvagem”, que se resume em uma grande procissão feita pelos Deuses do Submundo, onde estes emergem à terra com sua corte para cavalgar pelos montes nas noites de inverno intenso.

Os símbolos em torno dessas celebrações de inverno, eram o pinheiro, uma árvore resistente ao frio, presentear amigos e famílias, tons de vermelho, branco e dourado, assim como a mesa farta provenientes da caçada.  “Todos esses detalhes culminaram na celebração chamada de Yule para o paganismo moderno, onde se celebra o retorno do sol e a saída do inverno, dado às inúmeras analogias encontradas no mito, podemos dizer que este em especial é uma festividade de grande importância para a bruxaria.”

Sabbat Yule na Roda do Ano

Segundo estudiosos, Yule foi a primeira tradição sazonal comemorada pelos antigos vikings, e até hoje marca o início da roda do ano em diversas celebrações pagãs.  Representa também a volta da criança da promessa, o renascimento do velho Deus como filho da Deusa, simbolizando a volta ou retorno dos dias quentes.

Em suma, a roda do ano é um calendário de celebração adotado pela bruxaria moderna, que contém, oito sabbast, sendo 4 maiores: Imbolc, Sanhain, Lammas e Beltane; e os menores são os solstícios e equinócios de verão, inverno, primavera e outono.

“Yule, como dito anteriormente é o Solstício de Inverno e por isso é considerado um sabá menor. Porém, não indica a importância ou relevância da celebração, mas sim a passagem dentro de rito, onde para os bruxos modernos, temos a trajetória de vida, morte e renascimento, simbolizadas através da jornada do Deus e da Deusa das bruxas,” comenta o bruxo.

Costumes e tradições

“Tradicionalmente a celebração gira em torno da confecção da tora de Yule, onde fitas com desejos são amarrados para o novo período, aproveitando para queimar a tora do ano anterior, “ comenta, explicando que esse momento é propício para saber valorizar as conquistas e olhar para o futuro com esperança.

Um grande costume do Sabbat Yule, certamente são as comidas e bebidas. Como, por exemplo: como o eggnog (gemada alcoólica), panetone, nozes, carnes nobres e cidra. Além disso, muitos bruxos celebram esse momento reunindo a família com trocas de presentes e muita risada e  para outros também é um momento de introspecção e de curas das feridas do passado.

Ritual de Yule

Confira essas dicas que o bruxo separou para fazer nessa data:

  • Queimar a tora do ciclo anterior e reforçar ou renovar desejos, mas também pode ter práticas com o trabalho de sombras tal qual apresentado nos simbolismos da caçada selvagem.
  • Ver esse momento como um período de introspecção e autorreconhecimento de sua jornada. Onde a celebração de Yule serve para desfrutar a vitória da nossa jornada até então.
  • Cozinhar carnes como pernil, peru ou um corte mais nobre do que o usual para marcar a data como especial e beber muito eggnog (gemada alcoólica) com a família.
  • Preparar a casa para receber de forma aconchegante todos os amigos e familiares. O ritual é bem-sucedido visto que todos conseguem sentir esse acolhimento e aconchego em meio ao inverno.

Raphael Kakazu

Feiticeiro e designer é idealizador do Covil dos Feiticeiros , um espaço de estudo e debate sobre bruxaria e estilo de vida.

Por Giu Soeiro

Leia também:

Tags Related
You may also like
Comments