Umbanda é cristã

Umbanda é cristã, sim!

As redes sociais, sempre democráticas,  deram voz também à ignorância e achismos. Obviamente todos tem o direito de expressar suas opiniões, mas elas só assumem real importância se quem as profere tem domínio sobre assunto. Domínio esse que vem de pesquisa, leitura, reflexão e vivência.

É comum ouvir um bando de gente sem nenhum conhecimento, analfabetos funcionais, associando a Umbanda ao demônio e a colocando em uma posição falsamente adversária a Jesus.

Ora, nada pode ser mais equivocado. E afirmamos que a Umbanda é cristã, sem nenhum tipo de medo, com base em História, fatos e lógica.

A Umbanda nasceu como religião em 1908, quando o Caboclo das Sete Encruzilhadas incorporou no médium Zélio Fernandino de Moraes e orientou a criação da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade.  Como todos sabem Nossa Senhora da Piedade é uma das formas como Maria de Nazaré, mãe de Jesus, é conhecida na religião católica, berço do Cristianismo.

Registros históricos mostram não só a imagem de Jesus no primeiro terreiro de Umbanda da História, mas também o Pai Nosso como oração proferida nos rituais conduzidos por Zélio. Nem  é preciso dizer que o Pai Nosso é uma oração cristã.

A Umbanda é uma religião COM matriz africana, mas NÃO É africana. Assim como o candomblé. E  vale outra lembrança:  ambas são religiões distintas. O culto aos Orixás é feito de forma muito diferente na África. Aqui no Brasil, como explica Pierre Verger – o maior estudioso dos Orixás  que já houve no mundo ocidental- o candomblé  juntou diferentes povos africanos e incorporou liturgia desconhecidas no continente africano.

Orixás, rituais indígenas,  conceitos católicos e kardecistas deram corpo ao que se chama hoje de religião umbandista. Não existe, como em outras vertentes, uma codificação, um conjunto de leis. Embora haja muitas obras e estudiosos respeitáveis sobre o assunto, não existe um Livro Sagrado único, a não  ser a  própria Natureza.

Como explico em meu livro Guia para quem tem Guias – desmistificando a Umbanda, editora Haikai, os diversos centros, templos e terreiros umbandistas possuem diferenças entre si, muito por conta da formação e histórico de seus dirigentes, como as orientações de seus mentores espirituais.

“Fundamento é como panela, cada casa tem a sua” foi a frase sábia que ouvi da iyalorixá que me iniciou. Não há consenso sobre muitos rituais e interpretações de fatos, mas isso não significa que a Umbanda não tenha princípios (caridade, imortalidade da alma, mediunidade e reencarnação) sobre os quais é estruturada. Mas ela é a religião que mais acolhe diferentes liturgias e rituais em seu seio. Daí que com o passar do tempo, práticas ciganas e xamânicas tenham sido incorporadas em algumas casas e não em outras.

Não podemos esquecer que são inúmeros os pais e mães de santo que se aproximam do candomblé. Eu mesmo foi iniciado, depois de ter nascido em um lar espírita kardecista,  nas duas religiões, embora tenha me decidido pela Umbanda como minha religião. Mas tal aproximação não permite confusões.  Meu pai de santo no candomblé dizia: Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Se o candomblé não é cristão, a Umbanda É, sem dúvida, e não só por conta da História, como mencionada acima.

Quase todas as casas umbandistas  (assim como Zélio Moraes em seu centro no passado) têm a imagem de Jesus no altar,  batizam crianças e oram o Pai Nosso. Muitos ainda lêem o Evangelho de Jesus, segundo o Espiritismo.  Que é uma interpretação dos 4 evangelhos cristãos.

O desconhecimento sobre a Bíblia

Há religiosos fundamentalistas que dizem que isso não é cristianismo. Mas a pergunta que faço é:  quem determina o que é cristão, senão os ensinamentos de Jesus, que falam da imortalidade da alma, do amor a Deus, ao próximo e a prática do bem e da justiça?

São os rituais? Ora, as religiões protestantes surgiram muitos séculos depois do catolicismo, cheias de rituais.

Idolatria? Não existe idolatria. As imagens de gesso ou nas paredes são representações, são simbologias, que nos levam a conectar com o Cristo. Assim como a cruz nas igrejas neopentecostais.

É a reencarnação? Todos os historiadores, inclusive católicos, sabem que a reencarnação foi aceita na Igreja até o século V depois de Cristo.  Ela foi considerada heresia em 543 d.C, no Concílio de Constantinopla. Mesmo os judeus acreditam em reencarnação. Na própria Bíblia (existem duas, a católica e a dos evangélicos, mas isso é outro caso) menciona um episódio em que João Batista afirma não ser a reencarnação de Elias.

Seria então a mediunidade? A Bíblia está repleta de menções a médiuns. Ou seja, o contato entre o homem e o universo invisível: nas visões, ao escutar anjos, na prática de curas espirituais e até a incorporação. Receber o Espírito Santo não é incorporar? Profetizar também não é?

A Umbanda prega o amor a Deus, ao próximo e a prática da caridade. Ou seja, tudo o que Jesus ensinou.

Obviamente há charlatães que se dizem umbandistas e cobram pelas consultas, se dizem preparados para fazer amarrações e mal para os outros. Mas da mesma maneira, há uma pequena e infeliz minoria de padres pedófilos, pastores corruptos e monges budistas violentos. O erro de poucos não justifica o acerto de muitos.

Jesus falava: como pode Satanás espantar Satanás? Como pode uma religião que acredita Jesus ser o Grande Mestre, que repete sua oração em seus rituais, que busca seguir suas lições ser considerada não cristã?

Alguns umbandistas, mais desavisados, caíram no jogo de pastores desonestos que tentam se apropriar do nome e dos ensinamentos de Jesus. Isso não pode acontecer.

Jesus é Jesus. Sua mensagem é única. Repleta de amor e generosidade. Embora existam pessoas que tentem, por má fé ou ignorância, dividir e inclusive excluir ( como acontece com relação aos gays) ao se pegar na forma e não na essência.

A Umbanda é inclusiva, não busca converter. Trabalha na essência na mensagem Crística: do amor e da paz.

Ricardo Hida é astrólogo, tarólogo e babalorixá. Autor do livro Guia para quem tem Guias – Desmistificando a Umbanda. Apresentador do programa “Encontro Astral” na rádio Vibe Mundial, 95,7 FM.

 

Tags Related
You may also like
Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *